Apresentação

Bem-vindo ao Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica (PPGEM) da UFES

  • Abrange projetos experimentais com o objetivo de estudar e avaliar diversos processos e tecnologias de escoamento de fluidos. Dois eixos constituem esta linha: medição de vazão e escoamento de fluidos complexos. O primeiro desenvolve pesquisas relacionadas aos princípios de operação de medidores de vazão, sua confiabilidade e minimização das incertezas, além da concepção, construção e teste de protótipos. O segundo aborda através de análise numérica ou experimental, escoamentos laminares e turbulentos de fluidos não newtonianos em diversas aplicações típicas de engenharia, tendo como foco a análise do efeito dos parâmetros reológicos. São estudados problemas como recuperação de líquidos em meios porosos, redução de arraste por injeção de aditivos em escoamentos turbulentos e teste e desempenho de modelos constitutivos.

  • As cerâmicas avançadas representam hoje uma revolução tecnológica na área de novos dispositivos nas engenharias. Nesta linha são estudadas as propriedades mecânicas e elétricas das cerâmicas avançadas, em especial perovskytas e duplas-perovskytas. A influência de dopagens específicas que venham a modificar parâmetros estruturais desses compostos também é avaliada. No caso das perovskytas e duplas perovskytas, também é estudado o efeito da pressão hidrostática sobre a estrutura cristalina. Para tal, são realizadas pesquisas envolvendo a construção de células de pressão hidrostática para uso em difratômetros de raios X e outros dispositivos. Além de disso, são desenvolvidos projetos e estudos de células especiais para estudo da tensão mecânica em materiais para uso em difratômetros e raios X convencionais.

  • Os trabalhos recentes do grupo de pesquisa abordam a relação entre a microestrutura dos materiais e o comportamento em desgaste. Um tema bem estabelecido é o estudo do efeito do teor de cromo e de molibdênio no desgaste a frio e a quente de ferros fundidos branco alto cromo. Outro tema trata do efeito da formulação de polímeros (elastômeros, poliuretanos, etc.) na resistência ao desgaste abrasivo. O terceiro tema é focado no estudo do desgaste erosivo a frio e a quente em diferentes ligas e revestimentos, interagindo com a linha de pesquisa em corrosão no tema corrosão-erosão. O último tema, atualmente sendo desenvolvido, é voltado para o estudo do efeito de diferentes parâmetros tribológicos na obtenção do ultra-baixo coeficiente de atrito, o qual é observado em determinados sistemas tribológicos envolvendo pares cerâmicos.

  • As ciências e as engenharias demandam a compreensão e previsão de fenômenos físicos, a construção de modelos completos e integrados que representem o real de modo consistente, exigindo necessariamente novas abordagens multidisciplinares, que possam gerar soluções para problemas desafiadores envolvendo grandes volumes de dados e para os quais ainda não existem soluções analíticas. Essa demanda exige pesquisa e desenvolvimento de modelos, de métodos avançados, de algoritmos, e de ferramentas e recursos computacionais para a caracterização e modelagem de sistemas complexos e não-lineares de diferentes naturezas. Essa linha consiste de pesquisa multidisciplinar aplicados ao desenvolvimento de métodos numéricos, à corrosão acelerada pelo escoamento de fluidos, ao escoamento de fluidos complexos, e ao estudo de problemas inversos em sistemas e processos térmicos.

  • Trata da modelagem, simulação, avaliação e análise termoeconômica de sistemas térmicos e de geração termelétrica e distribuída. São utilizados softwares comerciais e/ou próprios para o balanço de massa e energia, seguida da modelagem com base na termoeconomia, visando à otimização, o diagnóstico, a alocação e o processo de formação de custos, além da análise exergética. A termoeconomia fornece ferramentas para resolver problemas em sistemas energéticos. As questões ligadas aos processos necessitam de uma abordagem interdisciplinar e fortemente relacionada à preservação do meio ambiente. Métodos experimentais são aplicados para caracterizar diversos processos termoquímicos de conversão (pirólise, gaseificação e combustão) de resíduos em combustíveis. Neste contexto, existe outra vertente que analisa a valoração energética e o uso de diversos resíduos sólidos como combustíveis, além do estudo de métodos térmicos de saneamento de resíduos antes do descarte no meio ambiente.

  • Abordam a relação entre a microestrutura dos materiais e o comportamento frente à corrosão. Mais especificamente, o efeito de tratamentos térmicos e/ ou de processos de fabricação na resistência à corrosão localizada e/ou por pites de ligas resistentes à corrosão. Outro tema sendo desenvolvido trata do efeito do escoamento na resistência à corrosão, onde a influência da presença de particulados bem como a eficiência de tratamentos superficiais na resistência à corrosão-erosão são avaliadas experimentalmente. O último tema atualmente sendo desenvolvido é voltado para o estudo do efeito do perfil escoamento em geometrias reais na taxa de corrosão através de modelagem computacional, sendo esta linha desenvolvida em conjunto com pesquisadores da área de fluidos.

O PPGEM/UFES possui forte e indiscutível liderança regional como formador de recursos humanos, desenvolvendo pesquisa cientifica e tecnológica de qualidade e aprimorando o nível dos profissionais da indústria capixaba no sentido de capacitá-los ao enfrentamento e solução de problemas e desafios industriais das grandes empresas que aqui se localizam.

O PPGEM/UFES está sendo alicerçado nos seguintes aspectos para consolidação da qualidade:
i. Na formação e na atuação integrada do corpo docente
ii. Na qualidade e na relevância das linhas de pesquisa
iii. No crescimento da produtividade científica
iv. Na integração com a Indústria da Região e Nacional
v. Na interação com outros centros do Brasil e do exterior

O programa tem sua sede em Vitória-ES, oferecendo o curso de Mestrado em Engenharia Mecânica desde 1996 e o curso de Doutorado em Engenharia Mecânica desde 2016 e mantém um perfil de qualificação acadêmica atestado pela CAPES, tendo recebido conceito 4 na última avaliação.

O programa já formou 215 mestres e conta com 78 alunos regularmente matriculados, sendo 61 no mestrado e 17 no doutorado.

Transparência Pública
Acesso à informação
Reuni

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910