SÍNTESE e Caracterização Elétrica do Composto
ferroelétrico Pzt 52/48 Dopado Com Érbio

Nome: Jaime Alberto Sanchez Caceres
Tipo: Tese de doutorado
Data de publicação: 12/12/2019
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Carlos Augusto Cardoso Passos Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Adonias Ribeiro Franco Júnior Examinador Externo
Carlos Augusto Cardoso Passos Orientador
Estefano Aparecido Vieira Examinador Externo
JOSE ALBINO OLIVEIRA DE AGUIAR Examinador Externo
José Luis Passamai Junior Examinador Externo
Marcos Tadeu DAzeredo Orlando Examinador Interno

Resumo: Neste trabalho, cerâmicas de PZT 52/48 dopadas com érbio nos sítios A e B foram preparadas pelo método de Pechini com o propósito de estudar as suas propriedades dielétricas. De modo específico, foram investigadas as anomalias dielétricas de origem interfacial nestes ferroelétricos. Para determinar a melhor temperatura de sinterização/densificação de nossas amostras cerâmicas, foram realizados testes de dilatometria. Esses resultados dos testes mostraram que as amostras cerâmicas apresentaram densidades relativas acima de 95%. As amostras foram analisadas por difração de raios X. Os resultados indicaram que todas as amostras são monofásicas e os picos são indexados à estrutura cristalina tetragonal. De acordo com esses resultados, também houve um incremento do parâmetro “a” e uma redução do parâmetro “c” em relação à amostra PZT não dopada. Através de microscopia eletrônica de varredura, foi observado que tamanho médio dos grãos diminuiu com o incremento do teor de érbio. Todas as amostras foram submetidas à análise de medidas elétricas. A resposta dielétrica dos grãos evidenciou características de materiais que seguem lei de Curie-Weiss, típica de ferroelétricos. Por outro lado, o fenômeno de anomalia dielétrica foi observado para as respostas destes materiais em altas temperaturas e baixas frequências. As análises de espectroscopia de impedância via circuito equivalente (modelo brick-layer) revelaram predominância das propriedades dielétricas das interfaces intergranulares como a causa desta anomalia. Foi considerado o modelo de camadas (grãos e contornos de grãos) em série. A caracterização elétrica de nossas cerâmicas mostrou uma transição de fase peculiar ferroelétrica-paraelétrica em torno de 390 °C. Além disto, medidas de histerese ferroelétrica para amostras dopadas nos sítios A e B revelaram que valores de polarização remanescente e campo coercitivo dependem da concentração de érbio e das perdas de PbO. A amostra não dopada apresentou valores maiores de permissividade quando comparada com as amostras dopadas com érbio tanto nos sítio A e B

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910